Mais de 180.000 pessoas seguem este blog. Verifique nosso contador:

Seja um seguidor deste blog (preencha com seu e-mail)

Condições neuropsicológicas do personagem do filme 'CORINGA'


SÍNDROME PSEUDOBULBAR, VOCÊ SABE O QUE É?

Esta é uma síndrome pouco divulgada. E faz parte de um quadro de condições neurológicas do personagem do filme 'CORINGA', interpretado pelo ator Joaquim Phoenix, que aliás fez uma excelente interpretação.

Também conhecido como afeto pseudobulbar ou transtorno da expressão emocional involuntária, a síndrome pseudobulbar costuma ser um sintoma de pessoas que sofreram acidente vascular cerebral (AVC), traumatismo craniano, tumor no cérebro ou que vivem com esclerose lateral amiotrófica (ELA), esclerose múltipla e demências como mal de Alzheimer e mal de Parkinson.

Não acontece apenas com traumatismos severos. Mesmo pessoas que sofreram um trauma leve, sem perder a consciência ou a memória, podem desenvolver a síndrome pseudobulbar. Um exemplo é a pessoa dirigir, frear de forma brusca e ter um efeito chicote no qual bate a cabeça.

Aliás, brincar de dar tapas na cabeça de crianças ou até crianças que sofrem agressões, estão sujeitas a desenvolver essa síndrome.

A síndrome pseudobulbar ocorre quando há uma lesão no córtex frontal, no tronco cerebral ou no cerebelo, estruturas responsáveis por administrar nossas emoções. Ao serem danificadas, elas perdem o controle que exercem sobre a manifestação de nossas emoções, causando uma situação em que a pessoa tem manifestações de riso ou choro sem motivo ou contexto apropriados de forma muito exagerada. Assim, o paciente pode gargalhar em momentos de decepção, tristeza, raiva, nervosismo e angústia; e chorar violentamente nos momentos em que sentir felicidade, prazer e satisfação.

A condição pode ser confundida com uma doença psiquiátrica, mas não é. Muitas vezes, os pacientes costumam ter quadros psiquiátricos em comorbidade, ou seja, essa manifestação pode levar a um transtorno psiquiátrico, inclusive por questões sociais de discriminação e bullying.

No caso do personagem CORINGA, do filme, isso se explica quando ele sabe o que sofreu na infância. O personagem também sofre de depressão pelo isolamento social, psicose ilusória e transtorno de personalidade narcisista, alucinando várias vezes com a realização de seus desejos pessoais.

Prof. Dra. Regiane Souza Neves - Atua há 26 anos na área da educação onde foi professora, coordenadora pedagógica e diretora, sendo que nesta última função permaneceu por 15 anos como diretora na educação básica e está há 7 anos como diretora do CEADEH Centro de Estudos Avançados em Desenvolvimento Educacional e Humano (escola de formação continuada para educadores). Também atua há 11 anos em clínica como neuropsicopedagoga, neuropsicologa, psicopedagoga, psicomotricista e psicanalista, onde realiza diagnósticos para transtornos do neurodesenvolvimento como TEA, TDAH, TOD entre outros. Há 20 anos atua em estudos e desenvolvimento de políticas públicas.