Mais de 180.000 pessoas seguem este blog. Verifique nosso contador:

Seja um seguidor deste blog (preencha com seu e-mail)

Precisamos falar sobre TDAH


Muitas são as pessoas que se referem às crianças com bastante energia como sendo HIPERATIVAS. Mas, será que realmente são? Não é porque a criança é agitada, brinca muito, tem um comportamento diferente que pode ser chamada de hiperativa.

O TDAH é o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é uma patologia neurobiológica, que se caracteriza por sinais de desatenção, inquietude e impulsividade. E inclui em seus sintomas uma dificuldade para se manter focado e prestar atenção, bem como para controlar o comportamento e o excesso de atividade.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Crianças com TDAH têm dificuldade em manter a concentração, normalmente são agitadas e têm dificuldade de executar as tarefas até o fim, dificuldades em se relacionar com outras crianças e pessoas. Os primeiros sinais de TDAH normalmente aparecem na fase escolar, mas é um comportamento presente em outros ambientes.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
A investigação para o diagnóstico costuma ser bem detalhada. Em geral, são feitos testes e avaliações de neuropsicologica, além de relatório escolar e dos relatos da família para confirmar o diagnóstico e investigar se existem outros transtornos associados.
⠀⠀⠀⠀
É importante conversar com neurologista ou psiquiatra a respeito de alguns sintomas, pode ser que tenha necessidade de medicação por um determinado tempo, mas isso quem decide é o médico.

O tratamento é realizado por neuropsicopedagogia ou neuropsicologia.

Lembre-se: quanto mais precoce o diagnóstico, melhores resultados do tratamento.

Prof. Dra. Regiane Souza Neves - Atua há 26 anos na área da educação onde foi professora, coordenadora pedagógica e diretora, sendo que nesta última função permaneceu por 15 anos como diretora na educação básica e está há 7 anos como diretora do CEADEH Centro de Estudos Avançados em Desenvolvimento Educacional e Humano (escola de formação continuada para educadores). Também atua há 11 anos em clínica como neuropsicopedagoga, neuropsicologa, psicopedagoga, psicomotricista e psicanalista, onde realiza diagnósticos para transtornos do neurodesenvolvimento como TEA, TDAH, TOD entre outros. Há 20 anos atua em estudos e desenvolvimento de políticas públicas. Saiba mais AQUI.