Mais de 210.000 pessoas seguem este blog. Verifique nosso contador:

Seja um seguidor deste blog (preencha com seu e-mail)

Autismo e Hiperfoco


Este é um resumo do capítulo do meu livro:

SOUZA NEVES, Regiane. Transtorno do Espectro Autista: Conhecer, Diagnosticar, Intervir e Orientar. Souza & Neves Edições. Clube de Autores. 1ª edição. São Paulo, 2019

O hiperfoco é definido como a concentração intensa e sustentada em um único interesse ou projeto por um período prolongado de tempo. Pessoas que experimentam hiperfoco muitas vezes ficam tão conectadas a um determinado assunto que bloqueiam o mundo ao seu redor.

Crianças, adolescentes e adultos com TEA podem ter hiperfoco quando trabalham intensamente em coisas que lhes interessam. Em essência, o hiperfoco é o oposto de outro sintoma que é a falta de interesse, ou seja, a distração. A pessoa que passa por um episódio de hiperfoco pode, às vezes, perder o interesse sem qualquer explicação.

Autistas que tem hiperfoco são especialistas no assunto que lhes interessam, por exemplo, um menino que gosta de carros, será super entendido sobre esse assunto, conhecerá marcas, modelos, anos de fabricação etc.

Prof. Dra. Regiane Souza Neves