Mais de 190.000 pessoas seguem este blog. Verifique nosso contador:

Seja um seguidor deste blog (preencha com seu e-mail)

Coleção Educativa Dona Corujinha - Pedagogia e Psicopedagogia

ATIVIDADES PARA: EDUCAÇÃO INFANTIL, SALA DE ALFABETIZAÇÃO, ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO, INCLUSÃO DE ALUNOS NAS SALAS REGULARES E CONSULTÓRIO PSICOPEDAGÓGICO.

Os quatro volumes + o volume compacto somam mais de 600 atividades, todas alinhadas com os campos de experiências da BNCC.

Sinopse:

As atividades de coordenação visomotora são importantes para o desenvolvimento das crianças na educação infantil, na alfabetização e na inclusão de alunos. Além de, favorecer e enriquecer o trabalho no consultório psicopedagógico.


Volume compacto

  • Várias atividades em um único volume


Volume 1

  • Esquema e Imagem Corporal
  • Espaço-Temporal
  • Lateralidade
  • 5 Sentidos


Volume 2

  • Linguagem


Volume 3

  • Matemática


Volume 4

  • Datas Comemorativas
  • Moldes de máscaras


Este é um material didático para pedagogos e psicopedagogos elaborado e produzido pela Profª Dra. Regiane Souza Neves. 

Para baixar gratuitamente o material, basta clicar no link, ele é seguro pois está no Google Drive. Tanto seu celular quanto seu computador conseguirão abrir o arquivo. Após baixar é só imprimir e usar!


VOLUME COMPACTO

CLIQUE AQUI

https://drive.google.com/file/d/1nP1yv687l0p7VJywCEI7lOQsC2yky4Ps/view?usp=sharing


VOLUME 1 

CLIQUE AQUI

https://drive.google.com/file/d/1kc7hmHy1NWMP8OSAJHofwzYkvhBXWT-R/view?usp=sharing



VOLUME  2

CLIQUE AQUI




VOLUME 3

CLIQUE AQUI




VOLUME 4

CLIQUE AQUI



Espero que este material lhe seja útil. Boa leitura e bom uso! 

Professora Doutora Regiane Souza Neves


A importância da coordenação visomotora no desenvolvimento infantil

De acordo com o tipo de movimento que a criança realiza, a coordenação visomota poderá ser ampla ou geral – refere-se aos movimentos dos grandes segmentos do corpo (membros superiores e inferiores) – e fina ou manual – implica a harmonia e a precisão dos movimentos finos dos músculos das mãos, ou seja, ela é uma prontidão para a alfabetização.

Um bom treino de coordenação visomotora deve levar em conta a faixa etária das crianças. Quando mais jovens, maior ênfase deve ser dada ás atividades que envolvem trabalho com os grandes músculos. Á medida que se vai desenvolvendo e adquirindo mais domínio sobre o corpo, os pequenos músculos necessitam ser exercitados. 

Um bom domínio da coordenação visomotora favorece o desempenho das crianças na leitura e na escrita: o movimento dos olhos da esquerda para a direita, o controle do corpo e o reconhecimento de sua simetria permitem reconhecer o espaço disponível e a distribuição ordenada da escrita no papel.

Ao treinar a coordenação visomotora, deve-se ter como objetivo levar a criança a:
1. Desenvolver o controle muscular, coordenação visual e manual;
2. Desenvolver hábitos corretos que envolvem a motricidade;
3. Exercer o controle funcional das mãos, através da independência mão/braço e dedos;
4. Adquirir controle sobre a musculatura fina, realizando recorte, alinhavo, colagem, bordado, desenho, pintura, montagem, escrita etc.

As atividades desenvolvem os seguintes esquemas:
1. COORDENAÇÃO MOTORA FINA: Capacidades de realizar e dominar os movimentos da mão e dos dedos, como realizar pressão digital, preensão digito palmar, preensão em pinça (escrever);
2. COORDENAÇÃO VISOMOTORA: Capacidade de coordenar a musculatura com o ato de olhar, do tipo que é exigida em tarefas como recortar, desenhar, pintar, escrever, etc. Além de desenvolver a lateralidade, esquema corporal, espaço-temporal e demais percepções;
3. MEMÓRIA VISOMOTORA: Capacidade de reproduzir de forma motora experiências visuais anteriores.

Prof. Dra. Regiane Souza Neves - Atua há 26 anos na área da educação onde foi professora, coordenadora pedagógica e diretora, sendo que nesta última função permaneceu por 15 anos como diretora na educação básica e está há 7 anos como diretora do CEADEH Centro de Estudos Avançados em Desenvolvimento Educacional e Humano (escola de formação continuada para educadores). Também atua há 11 anos em clínica como neuropsicopedagoga, neuropsicologa, psicopedagoga, psicomotricista e psicanalista, onde realiza diagnósticos para transtornos do neurodesenvolvimento como TEA, TDAH, TOD entre outros. Há 20 anos atua em estudos e desenvolvimento de políticas públicas. Saiba mais AQUI.